Entrelinhas

Fazia muito tempo. Na cabeça dela, quase uma vida inteira. As memórias e a história deles já começavam a juntar poeira na estante dos casos amorosos que morreram antes da hora. Ela já conseguia lembrar de tudo com menos saudade e mais razão. Dava risada da canalhice encantadora dele e lembrava sem dor das brigas encharcadas de lágrimas.

Mas com um email, toda a força daquilo que eles tinham vivido entrou como um trem pelos vãos dessa memória que começava a esfarelar. Atropelou a normalidade e deu um soco na cara das quase certezas que ela tinha. Mesmo tanto tempo depois, a intensidade do passado fez tudo mudar de cor. E sempre foi assim: quando ela começava a ensaiar uma nova dança, ele voltava pra lembrar que a música deles ainda era mais bonita. E ela sempre vai escutar essa canção uma outra vez.

A conversa foi rápida, disfarçada de simplicidade. Mas entre todas as letras do que ele dizia havia um mundo inteiro de coisas para serem gritadas. Na resposta dela, fria e disfarçada de despreocupação havia todos os suspiros que ela já soltou por ele. Ela queria poder contar da nova vida dela, do novo álbum do Daft Punk, de como agora ela vai à academia três vezes por semana e da última coluna do Contardo Calligaris. Ela queria perguntar se ele ainda tinha a péssima mania de tomar um litro de café antes de dormir, se tinha consertado o abajour da sala e se ele ainda continuava achando que Ramones é uma banda overrated.

Mas não: tudo o que ela conseguiu dizer foi que ela tem sido uma garota de sorte e que a vida sempre coloca muita gente especial no caminho dela. Ninguém falou de sentimentos. A saudade, a paixão, as lembranças, os medos, gritos e beijos trocados ficaram trancados naquela gaveta que ninguém quis abrir (mas que os dois tem a chave).

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Entrelinhas

  1. Wan West disse:

    Me lembrou uma crônica recente do Antonio Prata “Ex”, mas a sua é mais intensa, a gente sente… Você é ótima, Amandita, tenha sempre isso em mente 🙂

  2. Tássia disse:

    Nossa… Fiquei com lágrimas nos olhos. Mais do que admiração, tenho muita afinidade com você… Ainda espero que um dia haja a possibilidade de uma história nova ser escrita com mais beleza, intimidade e mais amor do que a última. E de coração, torço muito para que você continue nesse caminho lindo e que possa olhar pra trás e dizer: “Faria tudo do mesmo jeito”.
    Beijo grande pra vc!
    Ps: Tava com saudade dos posts!!!!!!

  3. Silvana Monteiro disse:

    Lágrimas nos olhos, arrepios descendo pela espinha…. Amiga, vc escreve bem pra caceta!!!!!!!!!!! Saudades de você, saudades dos seus textos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s